Conheça a Informant          RSS

Posts Tagged: inovação


22
Jan 14

Case de inovação: 3M

3m

Inovação se tornou um conceito recorrente nas organizações que querem se destacar em um mercado cada vez mais disputado. No entanto, mais que um termo listado no lema da companhia, ela deve ser parte integrante do dia a dia das empresas que buscam oferecer produtos e serviços realmente inovadores e com vantagens competitivas.

Uma das marcas que conseguiu incorporar a inovação à sua rotina e transformá-la em seu core business é a 3M, empresa norte-americana sediada no estado de Minnesota.

Conheça aqui esse caso de sucesso.

Origem

Fundada no início do século XX, a 3M atuava inicialmente no ramo de mineração para atender à indústria dos Estados Unidos. No entanto, as dificuldades e riscos encontrados no setor fizeram com que a empresa voltasse seus olhos para a produção de abrasivos, produtos usados para polir e limpar outros materiais.

Quase 20 anos após sua fundação, a 3M desenvolveu sua primeira grande inovação, a lixa d’água. A partir daí a companhia iniciou suas atividades de Pesquisa e Desenvolvimento, área em que investe atualmente quase 1 bilhão de dólares por ano, e passou a incentivar seus funcionários a desenvolver produtos inovadores em busca de novos mercados.

Gestão da inovação

Se você ouvir qualquer funcionário da 3M explicando as razões para o sucesso da empresa, é bem provável que a resposta seja a mesma: a marca conseguiu criar uma cultura adequada para que as inovações apareçam.

Para chegar nesse nível, a 3M incorporou diversas ações à sua rotina. Os funcionários têm tempo e são estimulados a explorar novas ideias, mesmo que elas não levem a lugar algum. As melhores propostas são reconhecidas e premiadas por meio de programas formais.

Os empreendedores internos também conseguem recursos para colocar suas propostas em prática de várias maneiras. Além disso, a empresa estimula reuniões e encontros, formais ou informais, para discutir as ideias e os rumos dos seus produtos.

A 3M também faz questão de que seus funcionários circulem entre as diversas áreas da empresa, estimulando o trabalho em equipe, a colaboração e a interdisciplinaridade. Essa estratégia faz com que os colaboradores se sintam estimulados a arriscar e sejam tolerantes aos erros. Dessa forma, a inovação pode brotar dos lugares mais inesperados.

O caso Post-it

A marca Post-it é um dos casos mais célebres de como uma empresa precisa estimular a cultura da inovação e tolerar os erros para alcançar o sucesso.

O Post-it teve origem em 1968, quando um pesquisador da 3M desenvolveu um adesivo que aderia às superfícies, mas acabava se soltando com muita facilidade. Apesar de ter se intrigado com a descoberta, o funcionário não identificou qualquer uso imediato para a invenção e a considerou um fracasso.

Mais de 10 anos depois, seu colega Art Fry teve a ideia de usar o adesivo em blocos de notas após viver um problema no coral da igreja: ao passar as páginas da pasta com as músicas, o pesquisador se irritou com as folhas que caíam o tempo todo.

Depois de adaptar o adesivo aos bloquinhos, a 3M lançou o produto em fase de testes e percebeu rapidamente seu potencial. Há quase 30 anos no mercado, o Post-it alcançou sucesso mundial e já possui mais de mil produtos sob a marca da empresa.

Indicadores

A 3M também foi uma das primeiras empresas a mensurar os resultados de suas inovações nos lucros. Um de seus principais indicadores mede a porcentagem das vendas que se deve aos produtos fabricados nos últimos cinco anos.

A companhia exige que ao menos 30% das suas vendas venham de produtos novos, enviando uma mensagem clara a todos os seus gestores e colaboradores: a estratégia é olhar sempre à frente em busca de novas oportunidades.

Todas essas práticas fizeram da 3M uma fabricante dos mais variados produtos, dentre eles adesivos, abrasivos, laminados, produtos dentais, automotivos e materiais eletrônicos. A receita anual da empresa é estimada em 30 bilhões de dólares, com um portfólio de 50 mil produtos comercializados em quase 200 países e empregando mais de 80 mil funcionários.

Gostou da história da 3M? Você conhece outra inovação produzida pela empresa? Deixe aqui seu comentário!


26
Dec 13

A importância da inovação

O mundo muda e para nos adaptarmos às pequenas e grandes mudanças é preciso estar disposto a pensar fora do comum e agir de uma forma diferente. Inovar não significa fazer apenas outras coisas, mas fazer as mesmas coisas de um jeito incomum! Em um contexto tão dinâmico, a palavra de ordem é inovação. Afinal, quem inova se mantém firme e bem-sucedido, passe o tempo que passar, mude o que tiver que mudar.

O que é inovação?

O conceito de inovação é muito abrangente e ganha diferentes significados e dimensões a depender da situação. No cenário corporativo atual, a inovação pode ser o investimento em novas tecnologias, a tentativa de explorar novos mercados, a renovação da equipe, a implementação de um modelo diferente de negócio, a reformulação da marca, a reforma no prédio, o lançamento de um novo produto e infinitas possibilidades.

Inovação é abordar um problema por outra óptica. Implementar outro método. Inovar é abraçar o novo e aprender com ele, ao invés de se ater a modelos antigos, mesmo que eles funcionem.

A importância de inovar

A inovação pode levar a empresa a situações nunca imaginadas. Fomentar a inovação leva a inúmeras vantagens competitivas a curto, médio e longo prazo. E muitos dos seus concorrentes estão fazendo isto! Então, a própria competição do mundo dos negócios demanda que as empresas inovem constantemente. Caso contrário, elas passarão a integrar o índice de mortalidade empresarial no Brasil. Em outras palavras, a inovação é um dos princípios fundamentais para a sustentabilidade dos negócios.

Os impactos da inovação

Já está mais do que provado que direcionar recursos para inovação não representa um gasto, mas sim um investimento. Não importa se a inovação é básica ou radical, o fato é que toda inovação gera impactos. Mesmo que o benefício não seja claro no começo, a cultura de inovação só tem a ajudar para a sua empresa chegar ao sucesso. Listamos a seguir algumas consequências que o investimento em inovação pode trazer para a empresa:

  • Aumento da visibilidade do negócio;

  • Contribuição para melhoria contínua;

  • Aumento da receita;

  • Ampliação da presença no mercado;

  • Viabilização de novas parcerias;

  • Modernização dos processos internos;

  • Otimização do tempo e dos resultados.

Pensar fora da caixa: um exercício que dá certo

Inovar não é fácil, pois costumamos ficar presos a paradigmas, limitados aos estereótipos e temos medo de ousar. Ser arrojado realmente implica em se arriscar, mas o medo dos erros não pode ser um fator impeditivo para o seu sucesso. É possível inovar e calcular riscos ao mesmo tempo. Os planejamentos estão aí pra isso!

Portanto, se inovar parece uma tarefa difícil para você, comece aos poucos. Tente pensar fora do padrão, busque fazer as mesmas coisas de um jeito diferente, saia da rotina, mude os móveis de lugar. São exercícios simples, mas que podem de ajudar a aprender a lidar com o novo.

Assim que você se sentir mais preparado, dê passos mais largos. Invista em novas tecnologias, modernize seu negócio, agilize os processos e conquiste seu público-alvo com a presença fundamental da inovação. Você não vai se arrepender de percorrer esse caminho!

Quer inovar nos seus projetos e precisa de uma ajuda? Fale com a Informant!


02
Dec 13

Software na nuvem, conheça 4 mentiras que você possivelmente acreditava.

software na nuvemQuando conceitos inovadores surgem no mercado, é comum que, em um primeiro momento, muitas pessoas desconfiem de seus reais benefícios. Afinal, quando nos deparamos com algo que está fora de nossa realidade, somos tentados a fazer previsões e acreditar em boatos que se espalham facilmente.

A situação da computação em nuvem, recurso em que os dados e aplicações das empresas ficam armazenados em servidores web e não no hardware local, não é diferente.

Alguns conceitos equivocados sobre a cloud computing se espalharam após sua disseminação no setor de tecnologia da informação. Fique atento, pois alguns deles podem atrasar a sua empresa na adoção de softwares que proporcionam diversas vantagens competitivas.

Confira 5 mentiras que você acreditava sobre software na nuvem:

Não é seguro

A segurança é a primeira preocupação dos empresários em relação aos softwares na nuvem. Essa precaução cresce à medida que as empresas os adotam pela primeira vez em seus negócios, pois ninguém quer ver dados importantes sobre suas operações expostos.

Por outro lado, alguns serviços da nuvem já são utilizados por todas as empresas que querem se manter competitivas, como provedores de e-mail, redes sociais, sites de armazenamento e envio de arquivos, entre outros.

Além disso, nos últimos anos a nuvem tem se mostrado mais segura e confiável que que os próprios data centers das empresas. Isso acontece porque os servidores no mercado oferecem recursos de proteção avançados para armazenar os dados. Algumas empresas chegam a criptografar as informações mais de uma vez e distribuir em múltiplos locais para aumentar ainda mais a proteção.

Na nuvem, as empresas que fornecem o serviço ainda precisam contar com equipes exclusivas voltadas para a segurança, estabelecer processos para atender à legislação, receber auditorias periódicas e promover atualizações em suas aplicações.

É caro

Muitos empreendedores de pequenas e médias empresas (PMEs) têm aversão aos softwares na nuvem por acreditarem que eles geram mais gastos. Na verdade, os empresários que aproveitam essas tecnologias podem desembolsar menos que seus concorrentes!

Tendo em vista que, na cloud computing, os dados e aplicações estão hospedados nos servidores do fornecedor, os custos com hardware, software, instalação, manutenção e atualização serão menores. Além disso, a utilização do serviço elimina o esforço e as despesas necessários para implementar tecnologias equivalentes, que também acabam tirando o foco do negócio.

Apesar da mudança para o ambiente da nuvem exigir um investimento inicial, as economias no decorrer do tempo podem ser extremamente vantajosas. Ainda assim, a redução de custos não deve ser vista como a única motivação para adotar os softwares na nuvem. Muitas empresas seguem esse caminho também para aumentar a produtividade, a inovação e agilidade para responder as demandas do negócio.

Prejudica o meio ambiente

Para que os dispositivos móveis e a computação em nuvem funcionem em sua plenitude, é necessário contar com data centers robustos espalhados por todo o mundo. Essas construções consomem energia e, consequentemente, geram dióxido de carbono, contribuindo para a degradação do meio ambiente.

No entanto, com o desenvolvimento de novas tecnologias, a cada dia que passa a computação é capaz de fazer mais com menos energia. Além disso, muitas das ações que fazemos pela web podem substituir outras tarefas que consomem materiais e energia, como o deslocamento de veículos.

Não serve para PMEs

Muitos empresários acreditam que a computação em nuvem só serve para grandes empresas. Essa é uma das grandes mentiras do setor, pois os negócios de pequeno e médio porte podem ser os maiores beneficiários da tecnologia.

O mercado de cloud computing tem preços, disponibilidade de softwares e infraestrutura para empresas de todas as dimensões. Além disso, algumas aplicações são voltadas especificamente para as PMEs, facilitando o trabalho do dia a dia e proporcionando inúmeras vantagens competitivas.

Sua empresa já usa serviços de cloud computing? Em quais áreas? Comente!


20
Oct 11

Prêmio FINEP de Inovação 2011 recebe 377 inscrições

No dia 14 de outubro foram encerradas as inscrições para a 14ª edição do Prêmio FINEP de Inovação. Este prêmio foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnologicas, desenvolvidas no Brasil e já aplicadas no País ou exterior.
Concorrem ao prêmio empresas públicas ou privadas que tenham a inovação como elemento relevante em suas estratégias de atuação.

A Financiadora de Estudos e Projetos reconhece a inovação como um poderoso aliado no esforço para elevar a competitividade das empresas brasileiras. Neste sentido, a Agência Brasileira da Inovação, promove o Prêmio FINEP de Inovação Tecnológica, como o mais importante instrumento de sensibilização para reconhecer e premiar empresas e instituições científicas e tecnológicas em nosso País.

Foram 377 inscritos e a premiação esta na etapa de pré-qualificação dos projetos. Em seguida, os projetos inscritos serão julgados por especialistas de cada categoria. Os primeiros colocados regionais disputam entre si a premiação nacional.

Nesta 14ª edição a Informant está concorrendo na categoria de micro/pequena empresa  ao prêmio de R$ 500 mil na etapa regional, podendo chegar a R$ 1 milhão na etapa Nacional. Ter um projeto agraciado com o Prêmio FINEP de Inovação Tecnológica é ter um selo de qualidade da inovação produzida, que agrega credibilidade e confere reconhecimento no mercado.


20
Apr 11

StartupWeekend e BRNewTech

Nos últimos 6 meses, o cenário do empreendedorismo digital no Brasil teve grandes avanços: o primeiro StartupWeekend no Brasil e a criação do BRNewTech.

O StartupWeekend é um evento com 54 horas de duração onde desenvolvedores, designers, profissionais de marketing, profissionais de produto e entusiastas se reúnem para compartilhar suas ideias, formar times e criar produtos. Sua primeira edição no Brasil ocorreu em São Paulo, durante o mês de Novembro/10.

BRNewTech, por sua vez, é um encontro mensal de empreendedores que busca trazer a cultura do Vale do Silício para o Brasil. Os eventos ocorrem em São Paulo e vem fazendo grande sucesso. Com painéis, bate-papos e pitches, todos as edições até agora tiveram seus ingressos esgotados e dezenas de pessoas nas filas de espera.

Esse próximo mês, de Maio, será excepcional para os empreendedores. A edição especial do BRNewTech, que ocorrerá dia 01/05 receberá pela primeira vez o Geeks On a Plane, um projeto que leva ao redor do mundo grandes empreendedores de tecnologia americanos e promove um intercâmbio cultural entre os países. Além disso o evento contará com palestras de Dave McClure (500 Startups), Romero Rodrigues (Buscapé), Marco Gomes (Boo-Box) entre outros. Ainda em Maio teremos o StartupWeekend Campinas, acontecendo do dia 13/05 a 15/05.

Com o objetivo de adquirir conhecimento através de experiências de sucesso, a Informant, como primeira empresa brasileira especializada na criação de produtos de software, estará presente em ambos os eventos. Além disso, também aproveitará para divulgar novos produtos e expandir o network.